Agressão: Como lidar com mordidas,tapas,chutes e outros...

|
Hoje vim falar sobre um assunto que acontece com todas as crianças, faz parte do desenvolvimento delas, e por aqui estamos nessa fase.

O comportamento agressivo faz parte do desenvolvimento normal de uma criança pequena. Pontapés, tapas e socos acabam sendo uma alternativa quando ela ainda não consegue se comunicar bem e tem uma imensa vontade de se tornar independente -- e pouco controle sobre os impulsos. 

Mas não é porque socos e mordidas são comuns que devam ser ignorados ou aceitos. Mostre a seu filho que agredir os outros não é algo admissível e ensine outros jeitos de ele expressar sua irritação. Veja algumas dicas para deixar a criança menos agressiva: 

Use a lógica nas suas atitudes

Se seu filho estiver brincando na piscina de bolinhas e começar a atirar as bolinhas nas outras crianças, tire-o de lá. Sente-se com ele, mostre as outras crianças se divertindo e explique que ele poderá voltar lá quando se sentir pronto para brincar sem machucá-las. 

Evite "raciocinar" com seu filho usando perguntas como: "Como você se sentiria se outra criança jogasse uma bola em você?". Crianças pequenas não conseguem se imaginar no lugar de outra ou mudar de comportamento baseado nesse tipo de conversa. Mas elas entendem direitinho quando uma atitude gera consequências negativas. 


Mantenha a calma

Gritar, bater ou dizer ao seu filho que ele é "feio" não o fará mudar de atitude -- você só o deixará mais irritado. Além disso, para que ele possa aprender a controlar sua raiva, o primeiro passo é ver os adultos que usa como modelo fazendo isso, e nesse caso o exemplo é você. 

Imponha limites claros

Não espere seu filho bater no irmãozinho pela terceira vez para só então dizer: "Agora chega!". Ele deve saber que fez algo errado já na primeira vez. Tire-o da situação em que está por um ou dois minutos -- é o melhor jeito de fazê-lo se acalmar. 

Depois de um tempo, ele vai acabar relacionando o mau comportamento com a consequência ruim, e aí vai entender que, se morder ou bater, acaba perdendo a farra e o melhor da festa. 

Discipline-o o tempo todo do mesmo jeito

Tanto quanto possível, aplique o mesmo tipo de bronca quando ele repetir o mesmo comportamento errado. Se ele mordeu o irmão e essa não tiver sido a primeira vez, diga: "Você mordeu o João de novo -- isso quer dizer que vai ficar de castigo outra vez". 

Seu filho vai perceber esse padrão e, em algum momento, se tudo der certo, vai compreender que sempre que se comporta mal recebe um castigo ou uma bronca. 

Mesmo em público, não deixe a vergonha ou o constrangimento impedirem você de reprovar o mau comportamento. Outros pais já passaram por isso -- e, se as pessoas ficarem olhando, não dê muita atenção. Diga algo como: "Esta fase dos 2 anos é fogo!", e então aplique a disciplina como sempre faz em casa. 

Ajude seu filho a se expressar de outra maneira

Espere até seu filho se acalmar e converse -- com tranquilidade -- sobre o que aconteceu. Peça para ele explicar o que o fez ficar tão bravo. Diga que é natural sentir-se bravo, mas que não é legal demonstrar isso chutando, batendo ou mordendo. Encoraje-o a achar um jeito melhor de reagir -- como pedir ajuda a um adulto ou falando o que está sentindo ("Pedro, você está me deixando bravo!"). 

Às vezes, a impulsividade da infância fala mais alto, mas faça seu filho entender que ele precisa pedir desculpas depois de agredir alguém. Ele pode fazer isso sem muita sinceridade no começo, mas a lição vai ficar, e ele acabará criando o hábito de pedir desculpas quando machucar alguém. 

Elogie o bom comportamento

Em vez de falar com seu filho só quando ele se comporta mal, dê atenção também quando ele agir corretamente. Por exemplo, se ele pedir para o amigo para brincar no balanço, em vez de empurrá-lo, diga: "Que legal que você pediu!". 

Os elogios ao bom comportamento ajudam a criança a distinguir o que é aceitável ou não, e a estimula a correr atrás de mais elogios e atenção por esse "bom caminho". 

Não tenha medo de procurar ajuda

Às vezes a agressividade de uma criança pede mais intervenção do que um pai consegue dar. Se seu filho passa mais tempo sendo agressivo do que calmo, se ele parece assustar ou aborrecer outras crianças, ou se você não consegue melhorar o comportamento dele, por mais que faça, converse com o pediatra, que pode recomendar um psicólogo ou especialista. Juntos, vocês podem ajudar a criança. 

Ela ainda é novinha, e com paciência e criatividade, há chances de essa agressividade virar uma coisa do passado. 

Fonte: Babycenter


Meninas, espero que tenham gostado das dicas, eu estava  pesquisando sobre esse assunto, pois Bernardo está nessa fase, encontrei esse texto e resolvi compartilhar com vocês!!
Um grande beijo!!

16 comentários:

  1. Boas dicas pras mamães que assim como você estão passando por essa fase que parece ser bem difícil.
    Bjus
    http://seraquevousermae.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. situações difíceis de lidar gostei das dicas

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Considero que manter a calma e a disciplina os itens mais importantes.
    Adorei a matéria.


    Bjs, Pri
    Mãe Sem Frescura
    www.maesemfrescura.net

    ResponderExcluir
  4. Nossa amiga adorei as dicas. Bryan tá nessa fase, se ele se estressa ele me morde faz birra e me belisca.. É muito dificil sem falar que deixa a gente numa falta de paciência.. Vou usar as dicas rsrs.. Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Uma das fases mais temidas rsrs Dicas ótimas, muito bom impor a disciplina no tempo certo, e sempre explicando para a criança o porque daquilo

    ResponderExcluir
  6. Uau, adorei!! realmente eu tbm acho que isso acontece com todas as crianças, mas assim como você, também acho dever dos pais ensinar os filhos para que eles aprendam a lidar com essas situações!
    Quando a Lara era pequena, eu sempre conversava e mais do que isso sempre procurei dar o exemplo para ela!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Tem situações que são ruim mesmo de lidar, as dicas são ótimas.
    bjos

    ResponderExcluir
  8. Ai amiga oh fase difícil... mas é bem por aí sabendo lidar, ás vezes errando, outras aprendendo vamos superando.
    Precisamos sempre ler sobre o assunto, bjs

    ResponderExcluir
  9. Às vezes a agressividade é uma forma de dizer: Mãe,olha pra mim!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Essa situação e essas fases devem ser bem difíceis, já anotei as dicas!
    bjcas
    http://estou-crescendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Situações dificeis mesmo
    Amei as dicas
    Bjus
    http://segredosdaluma.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. eu faço isso amiga elogio e dou atenção quando ela faz algo de bom ou certo
    para incentivar
    otimas dicas

    Linda Noite!
    Beijinhos da Nanda
    Mamãe de Duas

    ResponderExcluir
  13. Essa faze da mordida, chutes e tapas ainda não passou por aqui não, meu pequeno que hoje tem 5 era bem calminho,ele que apanhava na escolinha,kkkkk.
    A minha pequena que hoje esta com 2 e meio, também não esta nessa fase,a única coisa da idade que ela esta e que me deixa brava com ela muitas vezes é não querer ouvir o não algumas vezes,mas sou forte e fico no não quando precisa.
    bjs

    ResponderExcluir
  14. Muito legal o teu post! Adorei o blog tbm!
    Essas dicas precisa-se estar sempre repassando, revendo, lendo re-lendo...muito boas!
    Que judiaria você ter amamentado por apenas 15 dias ;(
    Obrigada por ter ido lá me visitar, estou aqui retribuindo e tbm seguindo!
    bjks

    querosermami.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Adorei as dicas! Práticas e bem fáceis de ser colocadas em prática quando a situação de apresentar. Beijos

    ResponderExcluir
  16. Ótimas dicas Desde pequeninos temos que dar limites com seriedade e carinho bjos!

    ResponderExcluir

Adoramos quando comentam! Volte sempre!!
Beijos Ludmyla e Bernardo!!!